Notícias

Chemical Leasing como estratégia de competitividade

Dreamstime xl 37475373 Chemical Leasing como estratégia para redução do desperdício

Em meio à crise econômica, manter a competitividade tem sido um grande desafio para as empresas. Uma das saídas encontradas é a minimização de custos e a produção mais eficiente. Pensando nisso, a Radix oferece soluções que auxiliam os clientes na adoção do Chemical Leasing, com foco na otimização da gestão por meio de ações que reduzem o desperdício.

Desde 2014, a empresa desenvolve sistemas de monitoramento de químicos em tempo real. “Projetamos sistemas que enviam os dados do armazenamento e aplicação dos diversos produtos químicos de uma indústria para a nuvem, o que permite o acompanhamento em tempo real e a distância. Ao monitorar e controlar o uso racional desses produtos, evitamos desperdícios e geramos economia no processo. Em um projeto recente, conseguimos reduzir em 5% o consumo de produtos químicos, como anticorrosivos, biocidas, entre outros”, contou o diretor da Radix Flávio Guimarães.

O Chemical Leasing pode ser aplicado em diferentes frentes para atender clientes em diversos setores da economia, desde a agroindústria, através da adoção da tecnologia para todo o fornecimento de defensivos, fertilizantes e sementes, até a área química, em que é possível desenvolver sistemas de injeção de químicos em plataformas e realizar a automação de produtos. 

Ao reunir também as soluções de IoT da empresa em projetos de Chemical Leasing, a Radix permite que um especialista acompanhe e coordene do escritório a operação que ocorre em uma plataforma, por exemplo.  Assim, o sistema permite a otimização do uso da solução nas diversas unidades produtivas, o que gera maior eficiência no consumo de produtos, garantindo o suporte de especialistas em tempo real para todos os clientes.

Além de oferecer serviços na área, a Radix é uma das pioneiras ao investir e promover eventos relacionados ao tema, como o encontro da Comissão Nacional de Segurança Química (Conasq), que ocorreu no dia 15 de junho, no Instituto Militar de Engenharia (IME).