Post to Twitter Post to Facebook

Na última quinta-feira, 28 de julho, a Radix participou do evento organizado pela EIC, instituição sem fins lucrativos ligada ao governo britânico. Durante a palestra, que ocorreu no Rio de Janeiro, a Radix apresentou o portfólio diferenciado, contou os principais desafios principalmente no setor de Óleo & Gás e as oportunidades futuras para a empresa.

“O mais importante foi posicionar a Radix como uma das grandes empresas de engenharia do Brasil mesmo frente à conjuntura político-econômica atual”, contou o engenheiro da Radix, Pauliran Costa.

O networking com o Conselho Britânico de Energia começou no final do ano passado: ​”Nosso primeiro contato com a EIC surgiu na OTC (Offshore Technology Conference) 2015, no Rio de Janeiro, onde despertou o interesse deles em conhecer mais da Radix”, explicou Pauliran.

Post to Twitter Post to Facebook

A aplicação cada vez mais rígida de leis, como a Lei Anticorrupção, tem provocado um aumento significativo de empresários que buscam orientações sobre como implementar medidas de integridade e de transparência no ambiente corporativo. Desde sua fundação, em 2010, a Radix prioriza a ética, as ​relações de longo prazo e a ​transparência em todas as suas decisões e parcerias.

Para registrar o que já vem sendo feito pela Radix e, assim, ser publicamente reconhecida como uma empresa comprometida com prevenção e combate à corrupção, a empresa está buscando a sua certificação dentro do programa Empresa Pró-Ética.

“Dentro de uma estratégia de potencializar aquilo que já fazemos, estamos formalizando e divulgando cada vez mais​ as questões relativas ao compliance e ao código de ética da empresa”, explicou o CEO da Radix, Luiz Eduardo Rubião.

A edição 2016 do programa Empresa Pró-Ética, que é uma iniciativa do MTFC e do Instituto Ethos, recebeu número recorde de inscrições, 101% superior à edição de 2015,​e recorde no comparativo dos últimos seis anos – quando o programa foi criado.

Do total de 195 companhias, de portes e ramos de atuação distintos, que tiveram interesse em participar da avaliação, apenas 74 companhias cumpriram os requisitos de admissibilidade e serão avaliadas – um aumento de 125% em relação ao ano passado.

A Radix já integra o grupo das​ 74 empresas que cumprem os requisitos de admissibilidade. Agora, a empresa aguarda a avaliação do programa Empresa Pró-Ética.

Para conhecer o Código de Ética da Radix, acesse: http://www.radixeng.com.br/transparencia/

Fonte: http://www.cgu.gov.br/noticias/2016/07/empresa-pro-etica-recebe-numero-recorde-de-inscricoes-em-2016

Post to Twitter Post to Facebook

Desde o ano de sua fundação, a Radix fica no pódio da premiação realizada pelo Great Place to Work (GPTW),  em parceria com a Associação Brasileira de Recursos Humanos (ABRH) e com o jornal O Globo.  A empresa soma em sua coleção três medalhas de ouro, duas de prata e, agora, uma de bronze.
O resultado foi divulgado na última segunda-feira, 25 de julho, na cerimônia de premiação, que ocorreu no Centro de Convenções Bolsa do Rio. As radixianas Bianca Dias e Cláudia Pittioni subiram ao palco para receber o prêmio.
Este ano, as empresas JW Marriott e a SC Jonhson conquistaram o primeiro e o segundo lugar respectivamente. Os critérios – com participação dos Recursos Humanos de cada empresa – variedade, originalidade, abrangência, calor humano e integração valem até 33% da nota alcançada. Já a pesquisa realizada junto aos colaboradores representa os outros 2/3 do peso total do processo.
Durante a premiação, a Radix foi citada como uma das poucas empresas brasileiras que estão no top 20 das Melhores para se Trabalhar na América Latina. – Relembre!